segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

"Hurt..."


Ótima canção interpretada pelo grande Johnny Cash, antes de escolher á qual caminho seguir nada melhor do que fazer uma reflexão...

"Contagem Regressiva..."



“Último dia do ano, ele se sentou na calçada
Tomou um gole daquele velho vinho
Enxugou suas lágrimas e começou a contemplar velhos pensamentos
“Da onde viemos e para onde iremos depois que isso tudo passar”

Em meio a um gole e outro percebeu que tudo passa rápido
E começou a venerar cada segundo, cada pequena coisa que acontecia em sua volta
Percebeu o canto dos pássaros,
Percebeu o quanto as pessoas ficam felizes e amistosas em datas festivas
Percebeu também que nesse dia as pessoas só usam branco
Uma superstição imbecil que propaga a paz

O tempo foi passando e ele continuava ali sentando
Contemplando cada taça do seu vinho
Parece que nada o tiraria dali, pois se refugiava em seu pensamento
E venerava cada pequeno acontecimento que seu olhar conseguia enxergar

Começou aos poucos se lembrar das pessoas que cruzaram seu caminho nesse ano
Lembrou-se da menina de olhos azuis, a qual despertou um amor imenso nele,
 E que por um instante achou que encontraria a paz ao lado dela
Nesse momento tomou uma tose maior de vinho e suspirou
Sentiu aquela decepção por ter perdido uma pessoa que amava demais

Pensou consigo que irá mudar nesse ano novo
Não se apegará tão fácil aos sentimentos
E agirá mais com a razão do que com o coração
Bateu em seu peito, isso é seu sinal de fortaleza
Esse gole foi diferente dos outros, pois saboreava mais a doçura do vinho

Relembrou dos amigos que sempre estiveram ao seu lado
Amigos que considera como irmãos
Pois sabia que podia partilhar cada momento, cada lagrima e cada conquista
Sentiu-se feliz quando percebeu que só tem amigos verdadeiros e leais
E quando se lembrou dos amigos que se foram
Olhou pro céu e fez uma prece pedindo uma benção dos mesmos

Sua garrafa de vinho foi chegando ao final
Ele se sentia bem, estava alegre e começou a entrar no espírito do ano novo
Seu coração começou a palpitar mais de pressa
E seu pensamento foi aos poucos se esquecendo de tudo
O que ele mais desejava era poder continuar seu caminho
Sempre com fé, determinação, honestidade e perseverança
Sua maior conquista era poder viver e contemplando esses adjetivos

23:59, ele se encontrava ás margens de um lago
Em suas mãos empunhava uma garrafa de espumante
A única superstição que mantivera
Estava vestido com uma camiseta com detalhes brancos “Carpe Dien”
O seu lado seus melhores amigos, e ao redor pessoas pulando e contemplando o novo

Os fogos começam a estourar, ele abre seu espumante
Toma um gole, abraça seus amigos
As gotas da chuva lavam seu rosto e purificam seu espírito
Tudo vai ser diferente agora, tudo vai ser novo
E mais uma vez ele bate em seu peito
E ali começa mais uma vez uma nova jornada
SANTO FORTE, SANTO FORTE, SANTO FORTE...”



sábado, 29 de dezembro de 2012

"Retrospectiva 2012..."



O mundo não acabou, o Corinthians foi campeão da Libertadores e do Mundial, a Hebe e o Niemayer morreram, tanta coisa aconteceu esse ano e eu continuo firme e forte aqui...

Se eu pudesse definir em poucas palavras esse ano começaria usando um palavrão “Foi ducaraleoooo”, tudo passou rápido demais, vivi muita coisa boa, aprendi muito também, e pude fortalecer meus laços de amizade, além de poder ajudar os amigos em muitas vezes. Esse ano foi muito diferente e bom, só tenho a agradecer a Deus por cada momento vivido.

No começo do ano vivi uma grande experiência de poder assumir a coordenação do Grupo de Jovens, foi um momento bom em minha vida, pude crescer tanto na fé, mais também tirei vários aprendizados de convivência em grupo, além de ter realizado dinâmicas legais que creio eu, ter agregado experiência na vida das pessoas. Minha maior frustração com relação ao Grupo foi ter se distanciado e por conta do trabalho e dos estudos ter saído da coordenação, mais muitas das vezes a gente tem que optar em seguir um caminho e tenho certeza que Deus me iluminou na minha escolha. Com certeza os momentos vividos com esse grupo desde seu começo foram de enorme importância, pois me fizeram crescer muito. Como sempre digo Deus vive no nosso coração e não só na Igreja, se você o deixar ele habitar sua vida, seus pensamentos e te guiar, sempre você viverá coisas boas e terá sempre respostas pro seus questionamentos, se quiser confiar em alguém, confie só em DEUS.

Minha casa esse ano se tornou a faculdade, o lugar que passei mais tempo e foi onde vivi coisas maravilhosas, confesso que estou apaixonado cada dia mais pela Publicidade e Propaganda e me sinto realizado. A treta mais tensa da facul foi o começo da greve, onde os professores não davam aula, a direção não dava satisfação e ficou aquela incerteza se iria ter o curso ou não, muita gente dos semestres posteriores ao nosso se transferiram, o momento foda dessa galera foi quanto todo mundo se juntou e abraçou a causa de ficar na facul e assumir o risco, decisão acertada de todos, pois graças a DEUS, a situação melhorou, conseguimos estudar e aprender, além disso nossos professores se empenharam ao máximo pra transmitir o conteúdo, além da figura de professores os mesmos por hora se tornaram grandes amigos e sempre dispostos a nos ajudarem a crescer cada dia mais.

Não tem como se esquecer da vitória da Rooster no Trabalho Integrado (vide post: A vitória só chega pra quem enfrenta), foi um momento perfeito, o grupo se esforçou, brigamos e vencemos juntos, com determinação e muito trabalho, não tenho nem palavras pra descrever o sentimento que vivemos, é gratificante você conquistar algo com seu próprio esforço.

Outro bom momento em facul foi à realização do Debate Eleitoral, nunca havia vivido em uma esfera de grande importância, onde as pessoas te respeitavam pelo que você fazia e de algum modo isso gerou um orgulho muito grande em mim e despertou o desejo de viver nesse mundo de status. Só havia sentido essa importância quando toquei no Snooker e em Descalvado com o Roquenautas, a frustração que a música me proporcionou em um momento da minha vida, a Publicidade reconstruiu. Essa é minha grande realização.

Poderia ficar escrevendo e escrevendo várias páginas sobre as coisas de faculdade, pois os momentos bons a gente quer compartilhar, sinceramente é o que eu sempre digo nesse blog, tá virando clichê, mais é a única, pura e simples verdade, com determinação pra conseguir o que quer, com foco pra você não se dispersar e esquecer o que quer, com perseverança pra não desistir em qualquer dificuldade e com muita vontade, qualquer coisa que você quer, você poderá conquistar, nada e nunca são impossível, acredite e se esforce sempre, pois tudo é fácil de conquistar.


Graças a Deus não tenho que reclamar desse ano, me fortaleci muito como pessoa, sorri com grandes momentos que vivi, chorei escondido de todo mundo quando tive vontade de desistir dos meus sonhos e também quando senti uma forte solidão por não ter as pessoas que eu queria ao meu lado, mais acima de tudo aprendi o significado das expressões, Carpe Dien e Vida, tudo o que a gente precisa sempre é viver cada situação intensamente, sempre tentando tirar o maior proveito de tudo.


Que esse ano novo que vai se iniciar, possa ser um ano com mais mudanças, que todos possamos lutar e conquistar tudo o que planejamos pra nossa vida, e que possamos empregar maior energia em todas as situações e não só nas situações que nos convém, que possamos de verdade viver, e não ficar se preocupando com o que os outros vão dizer ou pensar das coisas que fazemos, que tudo possa ser intenso e verdadeiro. Que Deus ilumine o caminho de cada um, e que a luz irradie bondade no coração de todos.

MEUS AGRADECIMENTOS:

PRIMEIRO AGRADEÇO A DEUS POR TUDO, AGRADEÇO AO MEU SANTO, GUIA, PAI, PROTETOR SÃO JORGE, POR TER ME PROTEGIDO DE MUITAS SITUAÇÕES, MÃE RAINHA PEREGRINA QUE ME PROTEGESTES COM SEU MANTO DE PAZ E DE AMOR, OBRIGADO A MINHA FAMILIA POR TODOS OS MOMENTOS VIVIDOS COM VOCÊS, AMO CADA UM, OBRIGADO AOS MEUS AMIGOS: CAIO DÚ, NEGÃO, FABINHO, JUZÃO, BRUNA, THAIS, GABI, LARISSA, CADA MOMENTO COM VOCÊS SEMPRE VALEM A PENA, RENATO FABREGAT (Pai, amigo, irmão), RENAN (irmãozão), THAYZA (anjo), NATALIA (nerd), WOLF, CAIQUE, FABIO, KARLA, CAROL, FERNANDA, LUIZ, OBRIGADO PELO CONVIVIO DIARIO, FOI MUITO BOM DIVIDIR E PASSAR ESSE ANO COM VOCÊS.


MEU MUITO OBRIGADO TAMBÉM AS PESSOAS QUE ACESSAM ESSE BLOG QUE POR VENTURA VEM PARAR NESSE ESPAÇO, QUE SE IDENTIFICAM COM AS EXPERIÊNCIAS, QUE GOSTAM DO QUE LÊEM, TENHAM MINHA GRATIDÃO E O MEU RESPEITO.

Por esse ano chega, Boas festas a todos, luz, paz, união, saúde, energias positivas pra cada um...

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

"Escuridão já vi pior..."

Não espere que as pessoas mudem porque você deseja
Elas simplesmente não mudaram porque você quer, mais sim porque precisam mudar em algum momento
Não espere que as pessoas se preocupem com você
Elas simplesmente se preocuparam consigo mesmas e raramente lembram de ti
Não espere que as pessoas digam eu te amo
Elas simplesmente dizem isso da boca pra fora e vivenciam coisas fúteis e irreais
Não espere que as pessoas voltem a lembrar do passado
Elas simplesmente se esquecem de coisas boas e não se importam mais com o que viveram

Não espere nada de alguém que não tem coragem de desejar uma simples felicitação pra você
Essa pessoa em algum momento vai sentir sua falta e em algum dia vai perceber que você era importante no caminho dela

Não espere muito dos outros
Apenas tente dar um passo de cada vez e viver a vida
Não crie expectativas com as pessoas que te cercam
As pessoas que você ama em algum momento irão te frustrar e te magoar
Não acredite em tudo que lhe dizem
É bom manter os sonhos e cultuar sua própria opinião, as pessoas nos magoam e destroem nossos sonhos

Viva, acredite nos seus sonhos, tenha sua própria opinião, se livre dessas dores que não permitam que você siga em frente, mantenha ao seu lado só quem te faz bem de verdade, se afaste das pessoas que não cultuam com o bem e não propagam a paz, tenha sabedoria pra ir caminhando e enfrentando os obstáculos da vida, e tenha uma única certeza, a vitória só chega pra quem enfrenta.


Feliz Natal...

domingo, 23 de dezembro de 2012

"Roda Gigante..."

“Talvez o segredo seja não ficar se importando tanto com o que passou, é claro que a nossa vontade é que tudo possa acontecer do jeito ao qual queremos. Qual a graça de viver em um lugar onde tudo é do jeito que queremos, se o interessante da vida é isso, os obstáculos, os desafios, e as barreiras que devemos vencer pra poder alcançar a vitória.

Tudo que é fácil a gente não dá valor e acaba tratando mal e perdendo conseqüentemente, agora quando não conseguimos o que tanto queremos a tendência é adquirir gana e perseverar atrás do que deseja. Quando nos desafiam, mexem com nosso brio, e estimulam nossa vontade, isso é perfeito. Pessoas estimuladas, pessoas com vontade, tem maiores determinações para produzir e uma força maior pra conquistar a vitória.

Foco, perseverança, determinação, nunca desistir do que se quer e não abaixar a cabeça diante de uma primeira derrota, lições primordiais para a conquista. Ninguém nunca nos disse que não tomaríamos um não, ninguém nunca disse que conseguiríamos tudo de “mão beijada”, ninguém nunca disse que ficaríamos em um primeiro encontro e viveríamos felizes para sempre. Precisávamos viver, e estamos vivendo.

Nosso tempo é longo, em certo dia por conta do acaso construímos a primeira página da nossa história, e com a sucessão desses dias fomos construindo coisas, vivenciando sentimentos bons, ruins, e nossa caminhada só nos foi ensinando a crescer, precisamos passar por tudo, enfrentar todos os obstáculos para continuar escrevendo essa historia. E nada acabou, ainda precisamos de verdade conhecer e aprender a conviver com o que sentimos, precisamos fazer escolhas talvez deixar o impulso tomar conta de alguma situação e esquecer um pouco a razão, às vezes o perfeito é viver o inesperado. E sendo assim o acaso pode proporcionar o que tanto queremos e esperamos.

Nesse longo tempo eu aprendi a confiar mais em mim, aprendi que o ar que eu respiro vem do universo, aprendi que no altar a gente venera DEUS, aprendi a me silenciar quando não aprovo muitas coisas que discordo, e caminhei a maioria dos dias confrontando minha mente e meu coração. Aconteceram coisas inesperadas nesse caminho. Certo dia, descobri que perdi o jogo pra mim mesmo, isso me ensinou a ficar atento as situações. A maior coisa que aprendi nesse tempo foi que existem 3 formas de amar:

- Ágape: O amor supremo, onde as pessoas abrem mão de tudo que os cercam e sem maldade compartilham desse amor, esse amor é intenso e recíproco, a intensidade que você propaga é a mesma que você recebe desse amor;

- Philos: O amor á nível de amizade e cumplicidade, aquele a qual você compartilha com as pessoas que adora, e também no nível de tecer um relacionamento com alguém;

- Eros: O amor em nível de desejo, aquele a qual você sente atração por alguém.

Depois que conhecemos os três modos de amar alguém, conseguimos identificar perfeitamente qual a gente emite com determinadas pessoas, aprendendo isso comecei a confrontar ainda mais meu coração e minha mente. E a conclusão que cheguei é que em cada relacionamento podemos empregar os três níveis e que a historia que a gente escreve com quem gostamos vai determinando a evolução dos sentimentos.

Nunca coloquei ponto final nessa história, e não vai ser agora que colocarei, conversando com um amigo nessa semana, disse que: “Se a gente não aprende com tudo o que viveu de nada terá valido os ensinamentos e de nada terá valido a estrada que percorremos.” Sinceramente eu quero viver coisas recíprocas, não tenho mais vontade de ficar emitindo sinais e toda vez se decepcionar por não receber algo em troca. Ultrapassei esse nível, se for pra acontecer que primeiro haja uma recíproca verdadeira, e que de verdade reconheçam nosso valor.

O que existe de maior e que me impulsiona a seguir, é viver, tirando sempre lição do que aprendi, e nunca querendo ultrapassar os limites que a vida me impõe, o que a gente emite e a intensidade que a gente emite, com certeza será a mesma intensidade que o universo irá devolver. Não espero nada de ninguém, mais não creio no impossível, o quer for pra acontecer de algum modo irá acontecer, hoje, amanhã, daqui a algum tempo, a história só termina quando alguém coloca um ponto final e fecha o livro...”

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

“Se o mundo acabar, que o inferno sobre para os outros... "


Se esse é o ultimo post desse ano, não sei talvez não, talvez sim, mais o tempo ta mudando lá fora, hoje fez 32º C e um sol escaldante, agora as nuvens estão se movendo e carregadas, talvez consigo venham raios, trovoadas, quem sabe o inicio do Holocausto trazendo o fim da nossa Era.

Imagino que o fim do mundo venha repleto de caos, onde comecem a cair meteoritos, o solo se parta e consigamos enxergar Lúcifer no Inferno envolto com chamas e gargalhando e vendo o sofrimento das pessoas, acredito também que exista algum ser supremo que resgate poucas pessoas, as mais inundadas de pureza que doaram sua vida aos outros e contemplaram com a glória divina, essas mesmas não padecerão sobre o sofrimento mais também não compartilharam da vida. Se assim for sanaria minhas dúvidas sobre a existência do céu e do inferno, não acredito em nenhum dos dois, mais creio que cada um pagará de algum modo pelo que fez enquanto vivo se propagou o bem você será recompensado por algo que equivale com o que fez, se propagou o mal vai pagar com o mesmo que fez, sou muito adapto das questões que o Universo só devolve o que a gente propaga.

Tenho meus 21 anos, e se esse for meu último dia de vida vai ser comum, assim do modo que minha vida foi. Minha infância foi normal, freqüentei escola, fiz amigos, era preocupadíssimo com tudo o que os outros falavam e diziam, valorizava a opinião dos outros, e tentava criar estereótipos pra agradar as pessoas, coisa normal pra qualquer criança. Minha adolescência começou a ganhar maior sentido e me moldar quando percebi que ter opinião própria era importante, não seguir padrões pré estabelecidos tinha mais graça, fazer o que você tinha vontade dava mais emoção. As melhores recordações são as do colegial com meus fiéis amigos, ao qual estimo e mantenho a amizade até hoje, fizemos e vivemos coisas intensas.

Aproveitei intensamente essa fase e não me arrependo, eu era do tipo de cara cagão, mais que quando batia a vontade eu fazia, meu primeiro porre foi com os amigos em uma quermesse da igreja, bebi muito vinho e muito paisano (um tipo de licor amargo), voltei embora com a galera chapadão, me sentia feliz, pois pela primeira vez tinha desfrutado da palavra liberdade, e nem me importei se meus pais me repudiariam ou não, fiz o que tive vontade de fazer e não me arrependo desse dia até hoje,  cheguei em casa com os amigos bêbados, meu irmão tava saindo de casa, meus amigos me esconderam em um terreno baldio e foi ali que comecei a trazer de volta toda a bebida ingerida, caímos eu e o Dô no chão riamos á beça, o Bruno me puxava pelo cabelo e dava tapa na minha cara pra mim acordar, o Nenê gritava: “Acorda Dorfo! Filho da Puta !!!”, me jogaram pra dentro de casa e pela primeira vez sentir o mundo rodar e rodar e rodar. Esse porre não foi o único, o mais estranho foi em um churrasco na casa do Rafa, todos bebemos além da conta, a Mel jogou álcool de posto no Carlinho que ficou puto da vida e começou a brigar com ela no meio da rua, não chegaram as vias de fato, e eu bêbado vi a Bruna com seu namorado, morria de amores pela Bruna, quando esse churrasco aconteceu eu ainda tava bad por ela ter escolhido o cara e não eu, e o efeito to álcool me fez sair na rua e gritar: “Eu vou matar esse cara” e entrar na casa do cara gritando asneiras, efeito do álcool, tomei um tapa na cara e aprendi a ter respeito na casa dos outros, não levo magoas do Rafa por isso, ainda somos grandes amigos. O porre mais filho da puta da minha vida foi em uma dessas festas de peão, fui tão imbecil por ver uma garota beijando outro cara, que todo meu amor nesse dia afoguei na bebida, é errado, mais confesso que adorei tomar esse porre esse dia, pois foi algo frenético e libertou um certo dogma que eu tinha, Pinga com vários sabores em pequenas garrafas, Redlabel com refrigerante (algo que apreciava na época), Pinga + Energético + Refrigerante, sem pensar virei o copo, recebi uma cantada de um homossexual nesse dia, encarei numa boa, me aconselhei com um bêbado que pegou a mulher de um cara na frente dele e tomou um tapa na cara, engraçado que esses dias cruzei com esse cara no meu ambiente de trabalho, ironias do destino ele não lembra de mim, mais me recordo dele, tive até vontade de lembrar essa historia pra ele. Fiquei com uma menina, nem prosei muito cheguei beijando, a dor por ser rejeitado a gente tenta apagar de qualquer jeito,  acabei sentado sozinho em uma sarjeta e os amigos não se importaram comigo, não chorei por vergonha, com esse porre criei coragem pra tentar mudar as coisas, a pior parte foi que isso foi na vésperas dos dias dos Pais, adentrei em casa segurando as náuseas, sentei no chão do banheiro e vomitei, a ultima recordação foi que minha mãe segurou meus brincos, no dia seguinte tive a conversa mais sincera da minha vida com minha mãe, tive a coragem de me abrir pra ela, e no final da noite por efeito de um encontro do grupo de jovens meus pais apareceram no grupo juntamente com os outros, não contive minhas lagrimas e olha que sou um cara forte. Os porres nos ensinam muita coisa.

Com relação ás drogas, já utilizei sim, não tenho medo e nem vergonha de dizer, fumei maconha uma única vez na vida, não gostei, talvez seja porque já tinha um bloqueio mental de que isso era ruim, optei pela cocaína, a primeira vez foi interessante reunido com os amigos em uma virada de ano, estiquei duas carreiras, confesso que gostei, usei mais algumas vezes, o auge foi quando coloquei o pino diretamente nas duas narinas e inspirei,  passei algumas semanas com o nariz sangrando e expelindo pedaços do nariz, foi nesse momento que vi que a brincadeira tava ficando séria e deixei isso de lado, nunca tive recaída, não posso dizer que não tenho vontade, mais hoje eu tenho uma maior consciência.

A virgindade perdi com 17 anos em uma ejaculação precoce, não aproveitei a transa, já perdi um filho também de uma ex namorada, por uma irresponsabilidade e por um erro quase botei tudo a perder em minha vida. Sim! Eu quis que ela abortasse, insisti na idéia, não tava preparado pra ser pai, não queria ficar com uma garota que eu não amava, não queria pagar pensão, meu pensamento era continuar estudando e construir minha carreira, não sei se é sorte ou azar, ela perdeu o feto, esse foi um período mais conturbado da minha vida,não tinha vontade de conversar com ninguém, a maioria do tempo ficava pensando na merda que havia feito e planejava como seria ter um filho, eu me arrependo muito desse período e das coisas que pensava, mais eu as vezes vislumbrava com a idéia de ser pai, foi nesse momento da minha vida que me apeguei mais em minha fé. Sinceramente, não sou hipócrita em dizer que a gente só recorre a DEUS quando tudo ta dando errado e a gente se encontra no abismo envolto aos problemas, hoje freqüento a igreja ás vezes mais não perdi minha fé em momento algum, só penso que DEUS acompanha a gente sempre e a qualquer hora, o templo que ele vive não é uma edificação que chamam de igreja, o templo sagrado é seu coração, ele sempre vai estar no seu coração quando você sempre precisar, mais às vezes esquecemos disso pois inundamos nosso coração com coisas passageiras e amores sem valor real, quem te ama de verdade é DEUS pois seu nível de Amor é Ágape e contempla tudo, talvez seus pais, e quem sabe um dia nós encontremos e vivamos um amor com uma pessoa que seja capaz de transformar tudo.

Em minha vida fiz de quase tudo, aproveitei cada instante, sorri, chorei, joguei de verdade o jogo, me orgulho das minhas conquistas, me arrependo das minhas derrotas, algumas me ensinaram coisas, outras simplesmente me deixaram marcas, gosto de quem sou, sei que ainda posso mudar muito, admiro minha perseverança, meu foco, minha determinação, mais ainda tenho medo das reações inesperadas que eu tenho, também to aprendendo a viver em um mundo compartilhado com diversas pessoas, onde cada uma tem suas características, seu modo de fazer e sua opinião, minha dificuldade é o convívio e o confinamento, eu espero demais dos outros, espero que como eu as pessoas tomem postura, tenham vontade de fazer as coisas acontecerem de um modo certo, sem medo, sem receio, sejam determinadas, eu ainda acredito que o mundo possa ser mais honesto e que a vitória seja alcançada por todos aqueles que se dedicam e tenham vontade de vencer.

Sei que se o mundo não acabar hoje tenho muito o que viver, tenho sonhos, tenho metas, tenho muito o que conquistar e aprender nessa vida, não sou perfeito, não chegarei nunca a esse patamar, mais quero ainda poder ser importante, não só pra minha família, quero poder ter alguém ao qual eu possa se preocupar, ao qual eu possa dizer “Eu te amo” de um modo sincero e construir minha família, quero poder ajudar as pessoas que me ajudaram e retribuir favores, sei que vou perder esse egoísmo e egocentrismo que tenho, quero poder de algum modo fazer algo importante pra todo mundo, desejo muito essa oportunidade e estou me preparando para tê-la. Meu maior orgulho é olhar pra tudo que vivi no passado e poder recordar e buscar muitas das respostas em tudo,  fico feliz com meu modo de viver a vida e meu modo de pensar que adquiri hoje.

Enfim, foi assim que vivi até hoje 20/12/2012, daqui pra frente uma nova Era começará ou não, mais que o Inferno sobre para os outros...”

Se restar algo compartilharei mais historias e experiências!!

sábado, 15 de dezembro de 2012

"Indiferença..."

“Indiferença um sentimento que dói muito, dói mais que um tiro, causa uma magoa enorme ainda mais vindo de pessoas que a gente estima e gosta tanto, seu sentido já é complexo:

“Característica de alguém que se mantém de maneira tranquila, não demonstrando preocupações, se comportando de forma indiferente face à algo ou à alguém: se comportou com indiferença diante da tragédia. Ausência de interesse, falta de consideração: indiferença pelos sentimentos alheios.
Sentimento de apatia ou incapacidade para responder quaisquer atividades estimulantes.
Condição de alguém que não se deixa influenciar pelos sentimentos ou responde aos mesmos.”

Quem deveria ser indiferente é a gente que sofre por gostar de pessoas indiferentes, somos nós que deveríamos não demonstrar preocupações, deveríamos nos comportar de forma indiferente a esse alguém, sendo forte e não demonstrando nossa fraqueza, deveríamos não ter interesse e nem consideração, assim evitaríamos dores maiores e não teríamos a preocupação de se importar se está tudo bem com essas pessoas ou não, mais somos diferentes, erramos por não ser indiferentes, somos nobres de se preocupar com essas pessoas, somos diferentes porque mesmo sendo rejeitados estamos sempre dispostos a estar à disposição e ainda utilizamos muito de pleonasmos por ficar citando as mesmas palavras na construção da frase (Nós, preocupação, indiferentes. Olha o efeito de junção dessas três palavras).

Só espero não cultivar esse sentimento, não quero proporcionar essa dor que sinto a nenhuma outra pessoa, menciono o dito: “Não deseje aos outros, o que não queres pra ti...”. Desejo luz e um pouquinho de atenção aos indiferentes, que essa minha dor possa ser um aprendizado pra não ferir ninguém.”

Somos reais, medos reais...

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

"Só o silêncio vai falar por mim..."

Da última vez que nos vimos o silêncio falou por nós
Mas hoje eu queria falar por mim...

Já fazem algumas semanas que não nos vemos,
Não trocamos qualquer tipo de mensagem, 
Talvez nesse momento não se importamos mais com nada
Você talvez tenha me esquecido
E eu ainda não consigo esquecer seu rosto, sua voz, você...

Não consigo pensar mais em você como antigamente
Algo mudou, meu coração talvez pulsa em uma velocidade menor
Talvez isso seje bom, talvez eu tenha esperado demais de tudo
E baixar a pulsação te impede de viver frenéticamente, evita um pouco a adrenalina
Que dever ser contida pra ser viver algo maior e mais intenso

Confeso que sinto sua falta,
A falta da sua mão por entre meus fios de cabelo, 
A falta do seu toque em meu rosto,
Sinto saudades da sua voz e da melodia desafinada que cantava

"Vamos viver e sonhar, não importa qual seja o dia...
Tãooo naturaaal quanto a luz do dia !!!!!!"

Tento te procurar na maioria dos meus dias,
Fecho os olhos pra tentar te encontrar, tento olhar pra trás pra ver se te vejo
Mas você não está ali,
Fico forçando a memória pra tentar trazer o passado
Em vão, não dá pra fazer aquela regressão, á qual desejo todo dia

Você me completava de algum modo, mais agora me sinto vazio
Não sou mais aquele cara que se preocupava com as coisas ao seu redor
Não sinto mais o prazer em conversar com as pessoas
Contar e ouvir histórias,
Me fechei, tô vivendo aquela amargura grotesca do mundo

Não queria ser assim, mais naquele dia
O seu silêncio, o meu silêncio talvez tenha me contagiado a continuar assim
Sei que você fez tudo o que fez, pra de algum modo me proteger
E sei que você tava envolvida demais com tudo o que passamos...

(3ª Pessoa): Em um ano você chega em minha vida
Vira meu mundo de pernas pro ar
Faz e impõe seu jogo, não teme qualquer coisa
É focado, decidido, dedicado e acha que tudo vai ficar bem
 Você é perfeito demais, mais pena que eu não posso
Não porque eu não quero, mais porque tenho algo maior

É essa a conclusão que tenho sobre nós,
Eu queria que tudo fosse diferente
Que naquele dia você saisse e me dissesse:
Estou aqui, eu preciso e quero você !
 Sinceramente eu sabia que isso não aconteceria
Mais eu resolvi apostar minhas fichas e ir até você

Pra tentar me equilibrar e tentar viver uma imaginação maior
Me refugiei no mundo literário
Li 1 livro em um dia, comecei outro e já estou na metade em menos de uma semana
Isso prende meu tempo, me faz trabalhar mais a imaginação

Imagino sempre nós em alguma situação, 
E minha vontade é de contar detalhadamente a história pra você
Assim sempre como a gente conversava todo dia
 Sempre olho no relógio e fico admirando a dança dos ponteiros por alguns segundos
Fico desejando que o tempo corra...

Agora aqui escrevendo, meu único desejo é que você possa ler isso
E queria te dizer que estou bem, continuo seguindo meu caminho
Ainda indeciso de qual é a melhor escolha
Continuo aqui, esperando por você, me preparando de algum modo pra você ou não
 Saiba que eu estou aqui, só não fui atrás de você porque ainda meu coração dói
Tô receoso e com medo
Espero que o universo de algum modo me mande algum sinal seu

"Ahh, tô aprendendo a viver sem você, ahh, tô aprendendo e não quero aprender..." ♫

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

"Ás vezes parece que nada vai mudar, mais ás vezes muda..."

Às vezes eu penso em partir
Às vezes eu quero ficar
Às vezes eu preciso de ti
Às vezes prefiro ficar sozinho

Às vezes não sei o que devo dizer
Às vezes não sei o que devo fazer
Às vezes nada faz sentido
Às vezes tudo é sempre igual
Às vezes eu não ligo
Às vezes tudo me incomoda
Às vezes nada é o que parece
Às vezes parece que nada vai mudar
Mas às vezes muda

Às vezes eu preciso acordar
Às vezes insisto em sonhar
Às vezes me dá vontade de rir
Às vezes preciso chorar sozinho

Às vezes não sei o que devo pensar
Às vezes não sei no que acreditar
Às vezes nada faz sentido
Às vezes tudo é sempre igual
Às vezes eu não ligo
Às vezes tudo me incomoda
Às vezes nada é o que parece
Às vezes parece que nada vai mudar
Mas às vezes muda

Às vezes preciso ficar em silêncio
Às vezes preciso gritar
Às vezes não sei em quem confiar
Às vezes não sei o que posso esperar

Às vezes nada faz sentido
Às vezes tudo é sempre igual
Às vezes eu não ligo
Às vezes tudo me incomoda
Às vezes nada é o que parece
Às vezes parece que nada vai mudar

Mas às vezes muda
Mas às vezes muda
Mas às vezes muda
Às vezes

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

"Da luz, para a luz..."



“Em meio a essa escuridão tive uma enorme vontade de escrever, falta luz aqui dentro, lá fora os prédios se apagaram, o que serpenteia o céu e clareia o horizonte são os flashes dos relâmpagos. A luz faz muita falta, às vezes ficar sem ela é necessário para podermos repensar um pouco mais sobre tudo.

Desde ontem venho tentando entender meus pensamentos e tentando ter uma conversa comigo mesmo, venho atropelando o tempo há mais de 1 ano e ainda não consegui conversar com minha consciência pra tentar entender como tudo aconteceu, ainda sinto muita dor por muita coisa que vivi e por muita coisa que de um modo ainda não apaguei da minha mente, além disso acumulei mais coisas esse ano,  essa bola de neve aumentou e chegou a um ponto que está quase me engolindo.

O que consigo entender hoje foi que atropelei muita coisa, precisava dar um passo de cada vez, mais tentei sempre dar um salto ao invés de só viver as situações, não sei o que acontece, mais não consigo me acomodar e dar um único passo, talvez seja essa disposição grande que eu tenha pra fazer tudo. Talvez a pressa em querer acertar tudo seja um ponto negativo, sou do tipo que cria muitas expectativas com as coisas, e acabo me ferindo e me decepcionando quando as coisas acontecem de outro jeito.

Terminei de ler esses dias “O diário de um mago” do Paulo Coelho, uma historia interessante que me fez enxergar muita coisa ao meu redor, muitas vezes a gente tem a força necessária pra fazer tudo, e somos sempre capazes de fazer mais do que podemos, mais na maioria do tempo a gente só faz por obrigação, só fazemos por fazer e nunca observamos de fato o que fazemos, quando executamos uma simples atividade, nunca prestamos atenção nos mínimos detalhes que compõem tudo o que fazemos, apenas fazemos por obrigação e sempre reclamamos de tudo, é assim com nossos sentimentos também.

Cito isso, pois justamente no livro é explorado esse aspecto, um guerreiro que se premedita e só se preocupa com seu objetivo final, ao longo do caminho vai tendo ensinamentos, e aprende a viver cada instante e a observar as coisas que compõem o todo ao seu redor. Trago esses ensinamentos pra minha vida também, ao longo dos meus dias sempre faço por ter que fazer, e muitas das vezes não contemplo as coisas.

Ao longo desse ultimo ano foi assim, não consegui observar muito ao meu redor, claro que quando observei foram coisas superficiais, fui fugindo de muitas coisas para não expor minha tristeza, fui tentando preencher meus vazios com expectativas e criando ilusões pra me fortalecer. Minhas grandes magoas vem dessas expectativas e dessas ilusões forjadas que de um modo me frustram. Não que eu me arrependa das coisas que vivi, mais de um modo premeditei tudo e fui tentando detalhar criar um roteiro pra minha vida. Esse foi um erro fatal, a vida cria seu próprio roteiro e a gente só é passageiro das nossas escolhas.

Não me arrependo disso, mais de um modo eu deveria ter vivido dando um passo de cada vez, deveria não criar tanta expectativa em cima de muita coisa, deveria estar em paz antes de recomeçar, mais eu simplesmente fugi pra não sofrer, criei uma mesma historia e só substitui as pessoas que complementavam a historia. Agora eu enxergo que isso foi uma coisa errada que fiz, mais foi uma coisa que me fez bem por um longo tempo, e só nesse momento eu vejo que tenho a disposição pra encarar e estancar minhas feridas.

De um modo eu vou encarar cada historia e pensar de fato no que fiz, se for necessário irei pedir desculpas e até pedir perdão pras pessoas que por ventura magoei, não terei o orgulho ferido por fazer isso, só preciso de um modo zerar tudo pra recomeçar.

Agora também vejo que não estou pronto pra  amar alguém, eu até achava que estava preparado pra isso esses tempos atrás por admirar demais uma pessoa, mais hoje eu preciso descobrir meu amor próprio e me preparar sem se preocupar com esse alguém, talvez essa grande expectativa que criei e essa grande perseguição que me fazem se sentir mal, esperar muito, se entregar muito e não receber nada em troca.  O que preciso é dar um passo de cada vez e não um salto a cada situação.

Por fim, a luz voltou, mais prefiro continuar no escuro e continuar contemplando meus pensamentos, talvez esse papo com minha consciência me ajude a entender melhor minha existência e meu caminho...”

Da luz eu sou na luz eu me movo !!!