segunda-feira, 25 de junho de 2012

"Só os loucos sabem..."

"Agora eu sei exatamente o que fazer
Bom recomeçar, pode contar com você
Pois eu me lembro de tudo irmão
Eu estava lá também
Um homem quando está em paz
Não quer guerra com niguém
Eu segurei minhas lágrimas,
Pois não queria demonstras a emoção
Já que estava ali só pra observar
E aprender um pouco mais sobre a percepção
Eles dizem que é impossivel encontrar o amor
Sem perder a razão
Mas pra quem tem pensamento forte
O impossível é só questão de opinião..."


Sinceramente quando ouvi essa música e principalmente esse trecho me assimilei com muita coisa,  muitas das vezes a gente perde a razão, faz coisas que acham que no momento é certo sem muitas vezes analisar e pensar nas consequências, talvez por um impulso maior tentamos andar mais do que o necessário, quando nos convém dar simplesmente um passo e ver o resultado da nossa ação, isso significa, viva sua vida e curta os momentos sem se precipitar.

Verdadeiramente quando estamos em paz conseguimos viver coisas prósperas, enxergamos a frente e de verdade nossa vida vale a pena, pequenos momentos e pequenas coisas se tornam muito sinceras e especiais. Erramos e nos equívocamos ao tentar fazer ou demonstrar o que sentimos, mais se nosso coração nos impulsiona a fazer essas coisas porque não fazer e ver no que dá? E vale a pena sentir aquele frio na barriga e arriscar, do que mais tarde colocar a cabeça no travesseiro e ficar se arrependendo do que não fez.

Mais eu acredito sempre que não existe o impossível, o impossível é a gente que cria, é aquela barreira, aquela dificuldade que te impede de fazer algo, mais se você for forte, se você tiver o pensamento forte, você vai lutar e conseguir tudo o que quer, sem lembrar e sem citar a palavra impossível.

Enfim, esteja em paz consigo mesmo, haja com razão, não creia no impossivel e tenha uma única certeza, tudo no final e no seu tempo acontece, basta você lutar e acreditar..."

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Capítulo 2: O choro

Assim que acabou de ouvir a estória que o pensador contava o jovem pupilo entendeu o ciclo das quatro estações e esboçou levemente um sorriso, talvez tudo aquilo que ouvira tenha feito pensar mais em sua vida e logo indagou:

- Pensador então, ela só queria se matar por ter medo de se mostrar indefesa, mas e depois o que houve?

- Meu querido pupilo, ela aprendeu que guardar as coisas pra si, e ter medo de conversar com as pessoas mais próximas, eram suas fraquezas, a partir desse momento ela voltou para sua família, e agradeceu a cada um pelo jeitinho que eles eram e também perdeu o medo de chorar e de demonstrar o que sentia. Às vezes não é se calando e se entregando que os problemas se vão, não é feio chorar meu caro, o feio é você ser uma pessoa com medo e simplesmente não confiar no seu próximo.

O pupilo logo se sentiu confortado pelas palavras do pensador e pensou consigo:

- Eu me blindo muito e tento fazer tudo a minha volta ser perfeito, também tenho medo de chorar e de falar o que sinto para os outros, e às vezes penso que se não existisse não teria problemas e não viveria me lamentando por tudo. Mais o que faço agora?

Vendo o menino um pouco disperso o pensador logo quis atrair a atenção sem assusta-lo e começou a contar outra história.

Há algum tempo atrás eu estava em uma jornada rumo á uma Catedral na Região Norte da Grécia, queria chegar lá para poder conhecer o lugar e rever um grande amigo de infância. Foram quase duas semanas peregrinando noite e dia para alcançar o topo daquela região montanhosa.

Chegando aquela cidadezinha de clima agradável fazia um enorme calor, e todos eram hospitaleiros com os visitantes, pois a maioria vinha com destino a Catedral e logo iam embora, poucos eram os que passavam mais de uma semana naquele lugar.

- Ei! Ei! Gritava Carlos correndo em minha direção, o tempo havia lhe mudado, ele carregava uma criança no colo e segurava nas mãos de uma pequena menina loirinha de olhos verdes, mais lindos que qualquer joia já vista, era uma autentica grega.

Abracei fortemente Carlos e falei que estava morrendo de saudades e que em minha lembrança sempre vagava os momentos que brincávamos juntos no bosque e tudo o que compartilhamos até a adolescência, antes dele ir embora com a mãe para a Grécia.

O bebe que ele segurará começou a chorar compulsivamente.

- Fique quieto! É só você sair de perto da sua mãe que você começa a chorar. Pegue essa mamadeira e se cale, por favor! Desculpe meu amigo, mais não aguento mais os choros dessa criança, todo dia é a mesma coisa.

No olhar daquela pequena menina percebia que ela tinha medo de seu pai, e que o respeitara temendo o pior, também notei que Carlos não era mais o mesmo, dizem que a impressão que temos das pessoas no primeiro instante são aquelas que permanecem.

Carlos me levará até sua casa e oferecerá a mesma para me hospedar durante os dias que eu ficasse ali.

- Querida venha logo aqui e ajeite essa bagunça, esse meu velho amigo vai ficar aqui e quero que o sirva bem, deixe qualquer coisa de lado e o trate bem, entendeu?

Ela engoliu o choro e logo se recompôs, ajeitando todo aquele quarto bagunçado, percebi naquela mulher a frustração de estar decepcionada com o casamento que vivera com Carlos, seus olhos mostravam que ela estava enjoada de toda a humilhação já sofrida, e tentará se fazer de forte para que eu não tivesse pena de si.

Logo ao raiar do dia acordei pela manhãzinha e fui á Catedral, um lugar perfeito, onde ficava ao alto de uma escadaria e onde se tinha visão das montanhas que cercava aquela cidade, e olhando mais ao horizonte se enxergava o azul do mar que cercava aquele país. Adentrei a Catedral e logo fiquei abismado com a arquitetura, tudo era simples e bem recatado e os feches de sol que baterá nas janelas formavam lindos mosaicos coloridos que refletiam imagens no chão. Um guerreiro só fica desarmado e é imune quando ele se ajoelha e começa a conversar com seu mentor e pai que guia por todo o caminho, indicando ensinamentos e o preparando para enfrentar toda situação. Nem vi a hora passar, pois estava encantado e preso aquele lugar.

Chegando perto da casa de Carlos ouço choros, e uma voz gritando.

- Não aguento mais, todo dia essa criança chora e você mulher não consegue manter esse lugar organizado, eu trabalho duro o dia inteiro pra sustentar você e essas crianças, mais você não tem a competência de me ajudar em nada.

Mal acreditava que isso estava acontecendo na casa de Carlos, me sentei embaixo de uma arvore no quintal de sua casa e comecei a chorar, pensava o que fazia aquele homem ser daquele jeito e sentia saudades daquele menino que era muito gentil e educado com as pessoas quando pequeno, que sempre falava em construir uma família, ter filhos, e poder amar acima de qualquer outra coisa. Essa cena se repetia por mais alguns três dias e todo dia quando eu rezava pedia uma luz e maior sabedoria pra de algum modo tentar ajudar esse meu amigo.

Eis que no quinto dia, estávamos todos ao redor da mesa jantando e o bebe começou a chorar, Carlos logo começou a se enfurecer.

- Meu Deus do céu! Essa criança não cala a boca, não se pode comer em paz nesse inferno de casa, como o meu amigo vai jantar aqui com esse barulho, e você eu mesmo irei calar a sua boca. Disse ele se levantando da mesa e partindo em direção a menina.

A menina de olhos verdes, no quarto dia me acompanhou até a Catedral, apesar de ter um péssimo pai, ela se mostrava amorosa e receptiva, e sempre emitia um simples sorriso e era atenta as coisas que a cercavam.
Chegando meio tímida, se ajoelhou ao meu lado disse:

- Eu queria que meu papai fosse uma pessoa melhor, que não brigasse com mamãe, que não gritasse quando o bebe chora, e que pudesse me abraçar quando eu fosse dormir e me contasse uma estória quando eu tivesse medo.

- Peça pra Deus que ele vai te ajudar.

- Quem é Deus? E onde ele está me perguntou a menina.

Com cuidado eu expliquei á ela que Deus era mais que um amigo, e queria ser amigo dela também, Deus era capaz de fazer acontecer qualquer coisa, e ele sempre está ao nosso lado mais a gente não enxergava.

- Feche seus olhos querida, e com toda a força do seu coração não tenha medo, peça pra Deus que seu papai sege melhor, peça pra Deus sem ter medo e que ele vai fazer seu sonho se tornar real.

A menina fechou os olhos bem apertadinhos e se silenciou por alguns minutos, em sua cabeça passará momentos aos quais ela queria que se tornassem reais. Naquele instante percebi que tinha ensinado algo valioso á ela e que de algum modo queria que Carlos fosse um bom pai.

No caminho de volta contei á menina estórias sobre Jesus, e disse que sempre que ela tivesse medo, que sempre que quereres algo deveria se ajoelhar e fechar os olhos bem apertadinhos e pedir pra Deus.

Carlos partiu bravo em direção a menina que chorava, levantei e o impedi.

- Pare não faça isso! Ela é só uma criança indefesa que tem medo de você, ela é uma criança pura que queria ter um pai melhor, um pai que não brigasse com sua mulher e lhe desse amor, um pai que quando o bebe chora, pega no colo e com toda paciência carrega e o acalma, um pai que quando ela vai dormir contasse historias e o cobrisse desejando boa noite, ela chora porque não tem isso, e porque ama você.

Naquele momento Carlos caiu em si e sua esposa começou a chorar e o abraçou com toda a força do mundo.

- Amor, o que ele diz é verdade, eu sei que o trabalho te cansa, que as vezes eu poderia ajudar mais, só que você não conversa comigo, você só sabe gritar, e ficar xingando tudo a sua volta, eu te amo demais, e só não fui embora porque ainda tenho esperanças que você se torne uma pessoa melhor !

Carlos abraçou a esposa e saiu em direção à rua, saiu correndo, perdido, sem rumo. Sai correndo atrás dele e só fui o alcançar no topo da Catedral, chovia muito.

- Amigo o que acontece com você? Cadê aquele Carlinhos que eu chamava de irmão, aquele Carlinhos que amava seus pais e que sempre me dizia que o sonho era ser pai e ter sua própria família! Se lembra que você me disse que um dia seria um príncipe e teria um belo castelo com uma bela princesa, você tem tudo isso, só que não sabe valorizar, você não é mais a mesma pessoa que eu um dia amava estar ao lado.

- E você? Porque andas sem rumo? Porque fica de lugar em lugar perambulando e não tem uma família? Ai sim ia saber o real motivo da minha angústia.

 - É simples Carlos, eu tive essa oportunidade, mais eu percebi que minha real felicidade se encontra em conhecer lugares, fazer amigos e poder de algum modo ajuda-los também, eu viajo sem destino, sem rumo nenhum, e sempre sigo o que meu coração diz pra mim fazer, no começo foi difícil deixar minha família e tudo pra trás, mais não me arrependo, estou feliz com minhas escolhas e aproveito cada dia como se fosse único, pois a vida é linda pra ser desperdiçada.

- Você ficou louco? Eu admiro muito tudo isso que você disse mais eu mudei, não sou mais aquele menininho que você conheceu, eu sinto saudades do passado, mais ando muito confuso. Eu trabalho, tenho uma vida boa, mais nada me satisfaz, tenho uma mulher que todo dia está em casa me esperando, tenho uma linda filha que sempre me sorria mais que hoje não é feliz, e tenho um bebe que por algum motivo chora, eu só queria poder voltar ao tempo que éramos crianças e refazer toda a minha vida.

- Carlos amigo, sente-se, e olhe essa Catedral ao seu redor, quantas vezes você veio aqui e trouxe sua família? Quantas vezes você abriu mão de um dia de escritório e ficou sentando aqui vendo o reflexo dessas lindas vidraças? Quanto tempo você ficou ajoelhado e agradecendo a Deus por tudo que ele te deu? Olhe essas montanhas, demoraram séculos para surgir, a gente nem sabe como, mais a gente sabe que elas são capazes de aguentar tudo, quando chove as aguas escorrem por suas pedras, quando faz sol, ela serve como sombra, quando temos raios ela é a primeira que recebe o impacto, se fere, mais se mantem firme.

- Más, más, más...

- Sua vida é perfeita meu amigo, abra seus olhos e aprenda com essa montanha, você é o ponto mais alto e forte da sua casa, aprenda a ser firme e instável, ame sua esposa, que faz tudo por você e te ama, seja um pai de verdade com sua filha, ame-a e conte nossas estórias de infância e aprenda com ela a se ajoelhar e fechar os olhos pedindo algo pra Deus, e o bebe é uma luz em sua vida, o choro do bebe é porque você não dá carinho e não demonstra amor a ele.

Carlos chorava e suas lagrimas se contrastavam com as gotas da chuva, adentramos a Catedral e ele se pôs em joelho e começou a pedir perdão.

- Perdão Senhor pelas vezes que pequei, Perdão senhor por ser tão pequenino, Perdão senhor pelos males que causei, pelo irmão que eu julguei pela família que não amei piedade senhor, tende piedade senhor!

Carlos voltou correndo pra sua casa, pediu desculpas a sua mulher e a beijou verdadeiramente, pegou a menina no colo, Eu te amo linda, eu te amo, dizia, e ela sorriu, correu ao quarto do bebe que estava calmo e disse bem baixinho:

- A partir de hoje vou te dar mais atenção, mais amor, mais carinho e quando você crescer mais prometo brincar todos os dias com você assim como fazia antigamente.

O pupilo viu que o pensador começou a engasgar e escorriam lagrimas de seus olhos.

- Tudo bem com você? Levantou-se e sem pensar deu um forte abraço naquele velho pensador.

...

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Prólogo...

“E dizia com muita sabedoria o pensador ao seu jovem pupilo:

- Basta ser sincero e desejar profundo, você será capaz de conquistar todo esse mundo!

O jovem pupilo olhando ao horizonte das montanhas prestava atenção nos dizeres do pensador, mais algo o incomodava e deixava seu coração triste. Ele se questionava porque suas escolhas nunca o levavam a nada, e porque a vida era sempre generosa com os outros e cruel consigo.

O pensador, recebia esse nome pois era um senhor que havia perambulado por diversos lugares e sempre aparecia para ajudar pessoas que se encontravam em momentos de dúvidas e questionamentos. Ele sentia no olhar do jovem que havia algo de errado, não enxergava maldade no coração daquele, mais se via no dever de ensinar certas coisas ao menino.

- Ei meu jovem, sabe que sou um simples velho que viajei por diversos lugares desse mundo e conheci pessoas dos mais variados tipos e vivenciei histórias que nem o melhor livro de ficção poderiam lhe contar, mais eu sinto que você se culpa por coisas que devia encarar com ensinamentos da vida, preste atenção nessa história. 

Uma moça havia fugido de casa e se encontrava em total desespero nas escadarias da Catedral de Notre Dame, convicta de que iria subir nas torres onde ficava os sinos que badalavam durante o raiar do dia, e se atirar, pois sua vida não lhe significava nada.

Eram Sete horas e Cinquenta Minutos de uma noite fria, quando do alto da torre aquela moça chorando, suspirou, encarou aquela altura e fechou os olhos, nesse momento minha voz lhe dizia bem suave em seu ouvido direito:

- Você não vai fazer isso! Você está à procura de um alívio imediato para tentar amenizar essa sua dor, mais isso que está prestes a fazer causará mais dor nas pessoas!

- Porque diz isso? Você nem ao menos me conhece ? Você não vive a minha vida, não sabe os problemas que enfrento, não sabe nem sequer o meu nome, me deixa em paz, vá embora daqui!

- Concordo com você senhorita, posso não saber da sua vida, nunca te vi em meu caminho, não conheço seus problemas, mais percebo a pureza em seu coração, você não precisa fugir, você só precisa se conhecer e ver que um simples problema pode ser resolvido seguindo a voz do seu coração. Me dê sua mão e sente-se aqui abaixo desses sinos e mostrarei que sei mais de você do que você mesmo.

A moça contrariada e chorando resolveu  me dar uma chance, desceu da torre e sentou -se ao meu lado, peguei a sua mão, abracei-te firme e falei.

- Você é muito mais do que pensa, se proteges atrás de um escudo que te blindas de viver as coisas que o mundo pode lhe proporcionar, tens medo de errar, mais quer sempre acertar a fim de agradar os que te cercam, mais é ai que estás errada. Quando olho-te vejo em seu semblante uma menina doce, que como aquela rosa precisa viver como as quatro estações. No inverno, seja como um casulo, se feche e se nutra com coisas boas e se aqueça contemplando o aconchego das pessoas mais próximas, na primavera, sege como uma flor, que se abre, cresce, e se torna a coisa mais linda em um jardim. No verão, sorria e comtemple o momento de festa com as pessoas ao seu redor, pois no verão tudo é calor e tudo é contagiante, no outono é o momento de se desfazer das coisas que lhe fazem mal, não tenhas medo de se afastar das pessoas que lhe querem o mal, se desfaça sem medo e verás que tudo faz sentido.

A moça continuava chorando, mais esse choro não era mais de tristeza e sim de alegria por ter recebido um abraço, ter ouvido uma bela mensagem e simplesmente ela estava comovida por ter aceitado a ajuda de alguém, algo que feria seus princípios e por ventura era uma arma letal praquele escudo que a blindava.

...

sábado, 16 de junho de 2012

"A vitória só chega pra quem enfrenta..."

"Ontem foi um dia mais do que especial em minha vida, um dia no qual pude sentir um pouco da expressão "Dê valor ao seu suor e se empenhe pois no final você será recompensado", e ainda voltei a sentir o gosto do que é vencer. 

Ontem a minha agência de faculdade a Rooster Midnight foi a vencedora do Trabalho Interdisciplinar, nada mais é que um trabalho onde os professores passam a Campanha de um Produto e as agências tem que fazer todo o acessoramento publicitário, criando peças pra inserir no mercado, enfim fazer tudo o que é necessário no meio publicitário, e concorrendo com mais 4 agências da classe conseguimos ser os melhores.

Eu ainda tô um pouco anestesiado com o resultado, ainda não caiu a ficha que tudo que a gente fez, foi escolhido como o melhor, eu fico assim meio frenetico pois pude transmitir minhas idéias, meu modo de pensar, o que eu aprendi se formando em Marketing e juntamente com o meu grupo a gente conseguir transformar as idéias em algo real e que outras pessoas pudessem analisar e gostar.

Muitos falam por ai que eu me acho demais, que eu sou muito egocêntrico e que eu me torno chato demais quando defendo algo pelo qual acho que devo defender, agora eu queria dar um FODA-SE pra todas essas pessoas, a diferença que eu percebo é que enquanto vocês tentam fazer por fazer e se preocupam em olhar pro lado pra criticar ou tentar desmoralizar, eu com meu egocêntrismo e com a minha chatisse tô lutando pelo que acho certo e tentando de algum modo fazer o jogo virar ao meu favor.

E esse trabalho só vem provar tudo o que penso, tem gente que criticou, falou que ficou teórico demais a apresentação, teve gente que achou chato e muitas outras opiniões, eu não discordo do que andam dizendo por ai, mais também não concordo, muita gente tem sua opinião, eu não interpretei a analise dos professores quando julgaram, eu entendi que analisaram o conceito geral, ainda vou ter tempo pra perguntar pros mesmos qual foi o critério utilizado, mais eu gostei muito do trabalho da minha agência, eu analiso que a gente fez um trabalho diferente dos outros, tentamos trazer o produto, que é um produto um tanto inacessivel pra pessoas de baixa renda e meio sem utilidade, pra esse contexto. Além conseguimos mesclar as idéias e explorar tanto o mercado nacional quanto o mercado internacional pois a Campanha era focada pra Copa do Mundo. 

Mais deixando a teoria de lado e tudo mais que envolveu, eu conversei com pessoas que não estavam satisfeitos com o resultado de suas agências e pessoas que desanimaram e acordaram pro mundo que agora nos cerca, e por experiência própria, não quero me engrandecer e nem quero ficar colhendo os louros e louvores por ter o melhor trabalho, a gente ralou muito pra fazer o que fizemos, perdemos noites de sono, eu cheguei a ter várias insônias, pois quando eu fico ansioso demais com algo e penso muito isso me gera perca de sono e posteriormente sobrecarrega muito minha maneira de tratar as pessoas, me torno um pouco rude, a gente brigou nos últimos dias, e eu não escondo de ninguém e me envergonho agora de ter quase arregado e ter pulado fora da minha agência no final, eu não me envergonho em dizer que mandei um email pros meus amigos de agência cobrando eles e de certo modo criticando os mesmos por não cumprirem o que acordamos, enfim que atire a primeira pedra quem nunca errou e se arrependeu, quem nunca se decepcionou com algo e quis mudar, nossa vida é assim, vivemos altos e baixos, erramos e aprendemos, enfim eu tive um ato insano mais que foi um fato crucial pra acordarmos.

Quero complementar o paragrafo acima dizendo: Seja você quem for, faça você o que tenha que fazer, acertando ou errando, tendo medo ou não, nunca deixei de fazer, lute pelo que quer e não faça simplesmente por fazer e por obrigação, o sucesso não tem fórmula mágica, ele não escolhe quem ele vai atingir ou privilegiar, ele simplesmente chega pra quem LUTA, pra quem corre atrás, pra quem tá disposto a fazer sem ter medo, pra quem corre atrás dos seus sonhos e perseverá afim de alcança-los. A galera da van deve ter pensado que sou louco quando por algum segundos eu inclinei minha cabeça no banco e comecei a agradecer aos Santos e Guias que me protegem nessa vida, só posso dizer que sem proteção divina eu não sou nada, e que em qualquer situação ou qualquer momento é necessário voltar os olhos pra DEUS.

Muitos ainda disseram que foi sorte ou merecimento, eu acredito que cada um tem que um pouco de sorte, e cada um emprega ela onde quer e ela te ajuda no momento oportuno, mais o merecimento não existe, se fosse assim todos mereciam algo, pois todos sempre fazem algo de bom pra merecer algo em troca, eu acredito que exista competência, conquista, luta, suor, e o vencedor é aquele que se empenha, que acredita até o último segundo e que acima de tudo faz as coisas acontecer.

Mais enfim eu acho que nesse trabalho não merecemos nada, a gente conquistou nossa vitória, e eu não poderia deixar de compartilhar essa minha felicidade, pois pra quem tá habituado a ler esse meu blog percebe que minhas experiências e tudo o que eu escrevo é de modo sincero e sempre é o que contemplo das situações, e é diferente escrever contemplando a vitória, mais isso não pode abalar, e subir no consciente, foi uma boa vitória mais a batalha apenas tá começando, e temos que aprender a tirar a lição dela, e nunca substimar e nem menosprezar os adversários..."

Muito obrigado aos meus amigos, aos meus companheiros de agência, aos meus professores e a todos que de algum modo torcem pra mim, tanto pelo bem quanto pelo mal...
 
Sinceramente...

"A vitória só chega pra quem enfrenta..."

sexta-feira, 15 de junho de 2012

"Caixinha de Pandora..."

Escrevi esse post a muito tempo, de inicio ele ia se chamar "Os porquês de não ter você", escrevi-o em um dia onde estava meio triste e pensando muito em uma pessoa, mais por ironia do destino mostrei pra outra pessoa ler e de pronta receptividade a pessoa leu e se assimilou muito com o que estava escrito, então hoje dedico esse post de modo especial á essa pessoa. Não é preciso falar ou escrever muito pra tentar transmitir uma idéia, só é preciso ser sincero e expôr seu pensamento sem medo...


“Se o amor é verdadeiro porque as pessoas mudam e perdem sua essência? O que acontece quando o amor que você acha ser verdadeiro se vai e não deixa marca alguma? Porque o tempo insiste em levar sentimentos que talvez sejam complexos demais pra serem entendidos?  Muitas perguntas, muitas contradições rolando na cabeça, gostaria de poder entender o porque disso tudo, talvez o porque das pessoas serem complexas demais, o porque escondem seus sentimentos e tentam ser inofensivas  quando demonstram o contrario.

Porque existe contradição?  Porque existem mentiras? O melhor caminho ás vezes é enganar quem você ama a fim de não magoá-la? Talvez pra algumas pessoas tudo isso que citei são artifícios pra tentar burlar seus sentimentos e não ser recíproca ao que sente, mais porque agir assim? Qual é o seu medo? Qual o seu segredo que você tem trancado nessa caixinha de Pandora que á torna tão forte e imune ao que sente? Porque insistir em conceitos que realmente não demonstram quem você é? Só queria entender o porque você é assim..."

Perguntas e interrogações, talvez suas respostas não serão expostas...

quinta-feira, 14 de junho de 2012

"Quando um coração não está bem, saibas que..."

"Um guerreiro da luz nota que certos momentos se repetem.
 Com freqüência se vê diante dos mesmos problemas e situações que já havia enfrentado. Então fica deprimido. Começa a pensar que é incapaz de progredir na vida, já que os momentos difíceis estão de volta.
 "Já passei por isso", ele reclama com seu coração.
 "Realmente, você já passou", responde o coração. "Mas nunca ultrapassou”.

 O guerreiro então compreende que as experiências repetidas têm uma única finalidade: ensinar-lhe o que ainda não aprendeu.

Ele passa a procurar uma solução diferente para cada luta repetida - até que encontra a maneira de vencê-la.

Os guerreiros da luz mantém o brilho nos olhos.
Estão no mundo, fazem parte da vida de outras pessoas, e começaram sua jornada sem alforge e sem sandálias. Muitas vezes são covardes. Nem sempre agem certo.
Os guerreiros da luz sofrem por coisas inúteis, tem atitudes mesquinhas, e às vezes se julgam incapazes de crescer. Frequente-mente acreditam-se indignos de qualquer benção ou milagre.
Os guerreiros da luz nem sempre tem certeza do que estão fazendo aqui. Muitas vezes passam noites em claro, achando que suas vidas não tem sentido.

Por isso são guerreiros da luz. Porque erram. Porque se perguntam. Porque procuram uma razão - e com certeza vão encontrá-la."

Manual dos guerreiros da luz 
Paulo Coelho

quarta-feira, 6 de junho de 2012

"Longe do meu lado..."

Uma e cinquenta da madrugada
E aqui estou, mais uma insônia
Meu pensamento e meu coração pulsam maior que todo o resto
Só consigo pensar em um alguém

Tem sido muito especial esses últimos dias
As coisas me surpreenderam de um modo impensável
Essas poucas coisas que aconteceram parecem ter me reavivado
Tudo é tão perfeito como aquele sol que nasce de manhã e dá vida a todo o resto

Posso estar interpretando mal certas coisas
Não vou mentir, mais tenho medo de que não seja nada do que penso
Tudo em minha vida é assim, sem medo de se entregar e aprendendo com os erros
Mais não tenho vergonha de dizer que já fiz escolhas erradas, elas me ajudaram muito

Dê um certo modo você me trouxe de volta a vida
A cada pulsar sinto uma coisa diferente
É aquele mesmo sentimento verdadeiro de quando você se apaixona pela primeira vez
E isso tá me fazendo bem

Talvez eu preciso de você muito em meu caminho
De alguma maneira estou reaprendendo muita coisa que esqueci
Só posso dizer que tem sido perfeito tudo
E se torna inexplicavel citar o que sinto

Agora me pego aqui, pensando em ti
Pensando no modo que você me olha, pensando no modo que sorri pra mim
Pensando no modo que você segura minha mão
Eu me sinto extremamente feliz com tudo isso

Como disse, posso estar interprentando mal as coisas
Mais não me importo
Eu sei que quero continuar vivendo isso
E continuar sentindo tudo isso que você me proporciona

Agora me sinto como um menino
Que está feliz com a vida e só se importa com a garota que gosta
E eu só posso nesse momento dizer que não importa o que aconteça
Não importa o quão dificil pareça, eu, de algum modo quero ter forças pra te ter
Quero ter forças pra poder dizer o quanto você é importante pra mim
O quanto eu fico feliz e o quanto você me faz bem

Não importa o que vai acontecer amanhã
Não importa quem esteja hoje ao seu lado
O que importa é o que sinto, e o que quero viver
A única certeza que tenho é que VOCÊ, só VOCÊ
Tá conseguindo me irradiar com sua luz
E essa sua luz é que tá me trazendo de volta a vida
E me mostrando que simples coisas quando vividas de modo sincero
São capazes de transformar e muito uma única vida

Hoje tô percebendo que não ter pressa
E ir cultivando simples sentimentos e valores
São capazes de modificar um coração que foi triste
Hoje esse coração tá se recuperando graças a uma luz
 E essa luz vem de VOCÊ.

Sinceramente !!!

Dorffo